Passeio Virtual ao Museu da Imigração Japonesa

Passeio Virtual ao Museu da Imigração Japonesa

Novidades no Museu da Imigração Japonesa

O Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil prepara novidades em formato digital para seus visitantes que serão apresentadas a partir do próximo dia 23 de abril.
O Museu da Imigração Japonesa se inscreveu na categoria “Projeto por Histórico do Museu de São Paulo”, conquistando a verba de R$ 40 mil reais, tendo sido classificado em 4º lugar entre os 23 projetos selecionados.
As novidades do Museu
Lídia Yamashita, presidente da Comissão de Administração do Museu da Imigração Japonesa, anunciou que, no próximo dia 23 de abril, estará concretizando um sonho acalentado por todos: a estreia do Museu Virtual, a exemplo do que existe na maioria dos grandes museus do mundo.
Para comemorar o lançamento do Museu Virtual estão programados três eventos para a semana de 23 a 29 de abril, inclui as sessões online de workshop de origami com Thais Kato (jornalista, artista e empresária, possui empresa especializada em origami) e de shodô com Elcio Yoshitake Yokoyama (arquiteto e urbanista é discípulo do mestre de shodo Nampo Kurachi). Ambos são professores da Aliança Cultural Brasil-Japão.
No final de semana (de 23 a 25 de abril) será exibido o filme “Asian Three-Fold Mirror 2016: Reflections” (Espelho Triplo Asiático 2016: Reflexos), com legenda em português, numa copromoção com a Fundação Japão. Trata-se de uma produção coletiva por três diretores da Ásia – Brillante Ma Mendoza, Isao Yukisada e Sotho Kulikar. O filme reflete as vivências de pessoas que viajam entre o Japão e cada um dos três países asiáticos (Filipinas, Malásia e Cambodja).
A programação do Museu ainda inclui palestra com a professora Leiko Matsubara Morales (coordenadora e orientadora do Programa de Pós-Graduação em Língua, Literatura e Cultura Japonesa da USP). Ela abordará o tema: “Colonia-go, a língua híbrida usada entre os imigrantes japoneses do Brasil”.
Saiba mais: https://www.bunkyo.org.br/…/novidades-no-museu-da…/

Fonte: Bunkyo – Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *