Cai a mortalidade infantil no mundo

Cai a mortalidade infantil no mundo

Em 25 anos, crianças mortas antes dos 5 anos caíram de 91 para 43 por mil – mas o progresso ainda é menor que o projetado.

Diminuiu em mais de metade a mortalidade infantil no mundo, mas o progresso é menor do que foi projetado pelos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, informou o Unicef em relatório de 2015 publicado na revista científica The Lancet.

O estudo mostra que o número de crianças que morrem antes dos cinco anos de idade caiu de 91 por mil em 1990 para 43 por mil em 2015. No entanto, os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio pediam redução de dois terços dessas mortes de crianças. “Conseguimos progressos enormes globalmente”, disse Geeta Rao Gupta, vice-diretor do Unicef, que acrescentou: “As mortes infantis por causas evitáveis ​​continuam sendo excessivas e exigem o dobro do esforço feito até agora”.

O novo compromisso é reduzir os casos de mortalidade infantil para 25 por mil até 2030, através de um pacote de medidas aprovadas pela Assembleia Geral da ONU. “Se a taxa de mortalidade se mantiver constante, 94 milhões de crianças morrerão antes de completar um ano ao longo dos próximos 15 anos. Mas se continuarmos melhorando, o número cairá para 69 milhões e para 56 milhões se respeitarmos o novo objetivo”.

Continuará difícil alcançar a meta na África subsaariana, onde hoje morre uma a cada dez crianças antes do quinto aniversário, valor que é 12 vezes pior que o dos países industrializados. Por outro lado, progressos importantes foram registrados na Ásia oriental, na América Latina e no Caribe. Em termos de países, os casos de sucesso são 62, incluindo, entre outros, a Etiópia, a Eritreia, Bangladesh, El Salvador, a Bolívia, o Egito, o Camboja e o Nepal.

Fonte: Zenit.org (Roma)

Share